Adsense

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Excel 2007 - Super Cases - País dos Impostos





Já não deve ser novidade para ninguém que um certo país do terceiro mundo é considerado o país dos impostos. Para um país que presta um serviço medíocre não poderia cobrar 40% dos ganhos dos trabalhadores em forma de impostos. Se deste percentual oferece gratuitamente água, luz e telefone e saúde, já seria uma grande coisa, mas mesmo cobrando por estes serviços, o produto costuma ser de qualidade duvidosa.

Pensando em abrir os olhos dos cidadãos fiz um Super Case que explora vários recursos do Excel já apresentados em formato de Super Dicas, para que vocês observem e exercitem nesta tabela como vocês se enquadram nos índices aqui apresentados.

Fiz uma pesquisa apenas superficial dos índices de impostos usados neste exercício, sendo assim considerem os valores apenas como referência.

Figura - 01

Nesta imagem podemos ver vários recursos gráficos enfatizando os números constantes na tabela. O objetivo aqui é chamar a atenção e facilmente esta tabela poderia ser inserida numa página de jornal de uma matéria do gênero.

Note que no exercício tomamos como base um salário de R$ 5.000,00 mensais, cujos impostos pagos anualmente chegam a quase R$ 30.000,00, o valor de um carro, amigo!!!

Eu aprendi a fazer o controle de minhas contas projetando o resultado anual e pude perceber que pequenas cifras mensais tem grande relevância quando tratadas de forma anual. Uma simples conta mensal de R$ 30,00, se torna um grande número se olhássemos o resultado anual. É isto o que importa no final das contas.

Figura - 02

Ao fazer análises anuais é possível ver na figura 2 acima o que poderia ser feito com metade do dinheiro pago em impostos, se o governo reduzisse pela metade estas cifras abusivas.

Cada um prioriza seus gastos do seu jeito, mas no caso do cidadão acima que ganha um bom salário e por isto paga uma pequena fortuna para o governo todos os anos, ele poderia com a metade deste valor por exemplo, viajar para a Disney, fazer uma outra viagem local com direito a hotel de qualidade por 10 dias. Daria ainda para dar uma reformada em casa, quem sabe pintar parte da casa. Também poderia entrar no universo das grandes TVs de LCD e montar seu cineminha em casa. E pra não ficar só no consumo, poderia reservar uma grana para um curso de férias para se reciclar e quem sabe com maior conhecimento melhorar sua renda mensal.

Eu usei este exemplo como ilustração, mas você pode fazer as contas dentro da sua realidade, seja ela maior ou menor em valor do que esta, mas saiba que 40% dos seus ganhos você não pode administrar como gostaria. O governo quer para ele, rrrrrrrrrrr!

Tudo isto é podado das pessoas ao pagar estas fortunas para um governo que tem ambição de primeiro mundo mas presta serviço de submundo. Se o governo cortasse 50% dos seus gastos com jatinhos,mansões, pensões absurdas para desocupados e reduzisse a corrupção, certamente você não precisaria pagar 40% do seu salário para sustentar esta máquina mortífera. Penso que com boa e honesta administração, 20% seria suficiente para governar bem um país do tamanho do nosso.

Mas o povo se contenta com uma cestinha básica e uns trocados e votam felizes nos seus governantes. Não caiam nesta armadilha, vote consciente! Não se contente com porcaria, você pode muito mais!

Se quiser uma cópia deste arquivo em Excel 2007, faça seus comentários e siga para o link:

8 comentários:

Luiz Cesar disse...

Ilustríssimo (e bota ilustríssimo nisso) Tio Ilmo, em matéria de Excel és campeão. Mas, tratando-se de tributos (que deve ser o que você chama de “impostos”), tornou-se um ser comum.
Misturou um monte de coisas. Generalizou “governo” (no país são muitos, em três níveis). Desconsiderou que a nossa República constitui-se de 3 (TRÊS!) poderes e cabe ao executivo fazer a arrecadação, já que os demais, justiça e legislativo, gastam e bastante, também.
Veja um exemplo da improcedência como o tema foi tratado: “...cidadão acima que ganha um bom salário e por isto paga uma pequena fortuna para o governo todos os anos...” paga ao Estado Brasileiro (os governos, federal, estaduais e municipais, são agentes encarregados do cumprimento da legislação tributária), para fazer frente ao custeio da máquina pública.
Quanto ao exercício, não concluí a leitura. Não deu. Não consegui terminar.

Nery disse...

Gostei muito da parte gráfica. O restou foi comentários políticos.

Tio Ilmo Blog disse...

Eu sabia que este tema ia gerar polêmica, rs. Não era exatamente este o meu objetivo, por isto disse que o objetivo do Super Case é chamar a atenção e consegui, rs.

Quanto aos comentários, só tenho que agradecer pela contribuição, mas apenas para esclarecer ao Luis Cesar eu sei que ICMS é imposto Estatual e afeta o preço de todos os produtos que consumimos e Imposto de Renda é Federal e morde nossos salários na fonte. Em outras palavras, entenda como "Governo" todas estas instâncias que tributam nossos bolsos. Ah, antes que eu me esqueça Tributos são "impostos" a nós cidadão, rs, não podemos escolher pagar ou não, a menos que soneguemos ou façamos parte da "Máquina Mortífera" que desvia verbas para dentro das cuecas.

Quênia Polly disse...

Bom artigo em relação ao Excel, mas você está mal-informado,Tio.

Um brasileiro q ganha R$ 5.000 paga +-30% de imposto (e não 40, como dito). A mesma taxa paga pelos americanos da classe B.

Os brasileiros + pobres pagam 49% de imposto e os + ricos pagam 26,3%.

Os americanos + pobres pagam 16% e os + ricos pagam 31%.

Por onde vc se informa? Globo? Veja? Folha? É bom rever suas fontes pra não cometer esses erros.

http://caderno.allanpatrick.net/2010/04/27/carga-tributaria-segundo-a-renda-familiar/

José Vieira Paulo disse...

"Na raiz do problema está o imenso poder político do governo o qual só vai ser reduzido quando a população entender isso".

Envie-me o arquivo.

Tio Ilmo disse...

Coitada da Quênia esqueceu de considerar nos 30% dela os impostos pagos sobre os produtos que compramos. 30% para este cidadão que ela citou, pode ser apenas a soma de INSS e IR retido na fonte, mas tem também as malditas Contribuições sindicais, IPVA, IPTU e só estes já passariam dos 30%. Se somar os impostos pagos na compra de produtos que são ICMS e IPI então é fácil chegar a mais de 40%. Antes de dizer que sou mal-informado recomendo você pesquisar mais um pouco e não se iludir com os impostos ocultos em tudo o que você consome. A propósito eu não preciso da Globo para me informar algo que eu sinto no bolso. Se quiser aprender um pouco mais vou te dar uma dica. AO se aposentar você não terá direito de recuperar todos os impostos pagos durante mais de 30 anos de trabalho, por causa das regras criadas pelo governo para achatar seu salário de aposentado. Lembro que se somar o INSS pago pelo empregado mais a parte da empresa são mais de 30% só de INSS e que deveria ser devolvido ao trabalhador quando aposentasse. E para sua informação Quênia, o governo cobra IR sobre o salário do aposentado que já foi tributado uma vez causando bi-tributação. Pessoal não tentem me dar aula sobre esse tema, eu conheço um pouquinho por sentir na pele, não pela mídia...

Luiz Cesar Livros disse...

Passa o tempo e só não passa a teimosia do Tio (ou cegueta?).
Melhor é reconhecer que deu uma bola fora e voltar para as suas planilhas, que é o que você conhece.

Luiz Cesar Livros disse...

Passa o tempo e só não passa a teimosia do Tio (ou cegueta?).
Melhor é reconhecer que deu uma bola fora e voltar para as suas planilhas, que é o que você conhece.